Ah o Outono!

“Outono na Terra do Nunca” – Por Maju Raz

Chove lá fora e da cama eu encaro um livro que descansa em minha escrivaninha. Mas por que chove lá fora se as “águas de Março já fecharam o verão”? Penso que seja por causa do Outono que é assim, meio instável, meio emoção…

Ah o Outono…o que pede o Outono?

Outono pede chuvinha fria e repentina com direito a bolinho de chuva e o livro preferido da gente. Outono pede galhos secos, pede dias gris-amarelados, pede cheiro de grama, pede cama (ah que preguiça!), pede livro e edredom. Pede também, na sombra, camiseta comprida de algodão e no sol regata de verão. É que o Outono é assim, um pouco como um livro, a cada hora mudando de página, de repente a história esfria, de repente fica quente e quando você menos espera, o fim (do livro e do dia) te surpreende. É que o Outono também é como um livro, mas também é como a gente, sempre complica tudo, indeciso e ambíguo, frígido e candente…

E no final da tarde a estação pede de novo pra se abrir um livro e ler talvez uma poesia escutando o vento e as folhas voando (atchim! Aôu rinite!). Na janta tem sopa e preguiça (de novo? Pois é…) e aquela sensação de alegria misturada com melancolia (não dá pra ilustrar isso) que chega com sua exclusiva brisa outonal ninguém pode explicar. Cada um tem a sua, não é? E assim segue o Outono pedindo galhos secos, montinhos de folhas, dias gris-amarelados, cheiro de grama, cheiro de páginas de livros, livros, poesias, cama, edredom, abraço, T.V., sol na sombra, emoção, cheiro de Outono, novas cores, novas grandes mudanças, novas páginas e histórias, muitos livros, renovação e esperança no coração…

Ah o Outono…

Maju Raz

OutonoCupoNation

*Esse texto faz parte do Concurso Cultural “O Outono e os livros, os livros e o Outono” do blog Eu leio, eu conto em parceria com a Cuponation. 😉

 

Anúncios