Minhas lembranças

Sei lá…escrever não é fácil. Exige inspiração, vontade, DOM. Existe capacidade e dom. E existe o treino também. Algumas pessoas são esforçadas, treinam e conseguem ter bons textos, bons livros, boas poesias e boas matérias jornalísticas. Mas tem gente que nasce “especial”. Tem gente que nasce com histórias prontas guardadas no fundo da alma, no fundo do coração.

Bom você pode estar pensando diferente de mim, mas é o que eu acho…

Eu sempre quis escrever um livro. Eu sou deslumbrada por livros! Confesso que sou mais apaixonada pela estrutura e pelo cheiro deles que pelas histórias, pode até não parecer, mas eu gosto muito de livros ^-^

Tá… Eu estou escrevendo isso só pra poder falar que eu tenho uma amiga, a , que tem uma história que sou apaixonada e que tenho a certeza que LOGO terei seu livro na minha prateleira NÉ ROSANE? Hehehehe.

Escrevo também pra falar que amo os textos da Fran! Eles são cheios existencialismo e profundidade…ela é meio que Clarice Lispector sabe? Sempre entendendo o “EU”.

Também pra contar que na Faculdade minha amiga Mariana Lucera me disse que escrevia uma história que já estava no terceiro livro. Confesso que sempre comecei a ler a história, mas que nunca terminei. Aí ela lançou o livro! A capa é linda, e segundo a Rô, a história é muito boa. Eu tô juntando minhas economias pra comprar o livro dela, pois é meio carinho, culpa da editora.

É uma pena muitos escritores não terem condições de arcar com as despesas de um livro e ser “meio complicado e difícil” se lançar um livro no Brasil…as pessoas não tem o hábito de ler, é preciso registrar a história etc etc etc…

A divulgação hoje está mais fácil com a internet e com o site fofíssimo que é o www.skoob.com.br

Foi lá que minha amiga Paula (quem também tem um blog super legal) encontrou o livro da Juliana Ferreira. Estávamos conversando no MSN e ela fuçando por aí encontrou o “Minhas lembranças” e me indicou.

Entrei no site e me interessei…pensei em comprar e comprei. Devorei ele rapidinho!

A escritora é muito fofa e atenciosa. A capa do livro é linda e o conteúdo vibrante, profundamente romântico, cheio de segredos e revelações.

A história me ganhou. É um “drama”, mas não um drama que faz chorar como “A guardiã da minha irmã”…você fica com nós na garganta e emocionado muitas vezes, mas é uma leitura muito gostosa.

As personagens foram bem construídas…não é fácil pensar com nitidez quando se está “jogada” em meio à dor, e como a autora fala “Minhas Lembranças foi retirada da dor, da perda precoce…”.

AMEI e recomendo 😉 e deixo um trechinho, o meu favorito!

” Enquanto ela olhava o céu deitada sobre a grama iluminada pelo sol de verão, eu cuidava das minhas flores no canteiro.

 É tão engraçado que durante a nossa vida temos idéias e certezas que parecem nunca poder mudar. Posso garantir que minhas certezas, idéias e modo de ser mudaram…E muito. Pare que a vida coloca propositalmente situações para fazer com que nossas certezas sejam questionadas. Às vezes é bom, às vezes, ruim. Mas voltando no passado vejo que minha vida deu tantas reviravoltas, Tive tantas perdas e ainda sim continuo aqui. Continuo respirando. Continuo amando tudo como sempre amei desde o começo quando reaprendi a amar. Não culpo Deus por ter me feito viver essas perdas, nem pergunto “Por que eu?”, simplesmente vivo. E sei que no final só nos restarão lembranças.

^-^

“Vi a hesitação nas suas mãos antes dele começar a tocar “When I Look Into Your Eyes” do Bon Jovi…”